Pular para o conteúdo

Palmeiras Eliminado – Boca Jrs avança para final da Libertadores

Na noite de quinta-feira (5), o Palmeiras viu seu sonho do Tetra da CONMEBOL Libertadores se transformar em um pesadelo. Apesar de jogar no Allianz Parque, com um público de 40.398 torcedores entusiasmados, o Verdão foi derrotado por 4 a 2 nos pênaltis pelo Boca Juniors, após um empate de 1 a 1 no tempo regulamentar. Com isso, o Palmeiras se despediu da competição continental na semifinal.

Anúncio

Esta foi a quarta vez que o time de Buenos Aires superou o Alviverde em uma série eliminatória na competição, repetindo feitos da final de 2000 e das semifinais de 2001 e 2018. Nas duas primeiras ocasiões, as vitórias do Boca também foram decididas nos pênaltis.

Na grande final, o Boca Juniors enfrentará o Fluminense, que se classificou na última quarta-feira (4) ao eliminar o Internacional no Beira-Rio. O emocionante confronto acontecerá no dia 4 de novembro, no Maracanã, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Anúncio

No jogo em si, as equipes começaram cautelosas, estudando uma à outra, o que resultou em poucas oportunidades no início. A primeira chance significativa veio para o Palmeiras aos 14 minutos, quando Gabriel Menino chutou de fora da área, forçando o goleiro Romero a dar um rebote. Rony tentou aproveitar, mas acabou cometendo uma falta, recebendo um cartão amarelo.

Entretanto, o Boca Juniors assumiu o controle da partida depois do susto inicial. Com uma marcação sólida e transições eficientes, a equipe argentina marcou um belo gol aos 23 minutos, quando Merentiel disparou pela esquerda e cruzou rasteiro para El Matador Cavani finalizar com um carrinho certeiro.

Este foi o primeiro gol de Cavani em jogos da Libertadores em toda a sua carreira!

Com o placar desfavorável, o Palmeiras demonstrou nervosismo em campo, cometendo muitos erros de passe e cruzamentos imprecisos. O Boca Juniors tirou proveito dessa situação, com o jovem Barco provocando cartões amarelos em Gustavo Gómez e Raphael Veiga.

Rony ainda teve uma chance de empatar nos acréscimos, mas a zaga xeneize conseguiu afastar, mantendo a vantagem de 1 a 0 para os visitantes no intervalo.

No segundo tempo, o técnico Abel Ferreira promoveu duas substituições imediatamente, trazendo Kevin e Endrick para tentar dar um novo impulso à equipe. O Palmeiras melhorou consideravelmente, criando oportunidades de ataque pelos flancos.

Aos 11 minutos, Endrick serviu Mayke, que tentou um cruzamento, mas a bola acabou indo em direção ao gol e Romero fez uma defesa espetacular.

Endrick, de apenas 17 anos, continuou sendo uma força no jogo e, aos 21 minutos, foi derrubado por Rojo, que recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Abel Ferreira, então, adotou uma postura ainda mais ofensiva, substituindo Gabriel Menino por Flaco López para aumentar a pressão sobre o Boca Juniors.

A insistência do Palmeiras foi recompensada aos 27 minutos, quando Piquerez chutou de fora da área, a bola desviou na zaga e venceu Romero, igualando o placar em 1 a 1.

A torcida do Palmeiras explodiu de alegria, entoando cânticos de “o Palmeiras é o time da virada” no Allianz Parque.

Nos últimos 15 minutos, o Palmeiras se lançou ao ataque, com o jovem Luís Guilherme entrando na partida na tentativa de virar o jogo.

Os argentinos, por sua vez, adotaram uma abordagem mais defensiva, buscando atrasar o jogo com várias paralisações, o que resultou em diversos jogadores do Boca caindo no gramado.

Nos acréscimos, um lance incrível: Luís Guilherme cruzou e Rony acertou uma bicicleta espetacular, mas Romero fez uma defesa incrível, garantindo o empate para o Boca.

Com isso, a decisão da semifinal foi para a disputa de pênaltis.

Os goleiros foram destaque: Weverton defendeu o chute de Cavani, mas Romero respondeu com uma defesa espetacular na batida de Raphael Veiga. No entanto, Gustavo Gómez desperdiçou mais uma cobrança para o Palmeiras, enquanto Romero defendeu o chute no cantinho, garantindo a vitória do Boca Juniors por 4 a 2 nos pênaltis e sua vaga na final da Libertadores, em busca do sétimo título.

0