Pular para o conteúdo

O que é o empréstimo de criptomoedas? Vale a pena?

criptomoedas

As criptomoedas estão se estabelecendo como uma classe de ativos própria. Como em qualquer outra classe de ativos, várias organizações estão começando a desenvolver uma variedade de produtos financeiros para criptomoedas, incluindo os chamados empréstimos de criptomoedas.

Anúncio

O que são empréstimos de criptomoedas?

Empréstimos criptográficos são empréstimos garantidos que exigem que uma quantia específica de um ativo (criptomoeda), muitas vezes mantida em armazenamento a frio, seja colocada como garantia para receber um empréstimo. Esse processo normalmente exige que o solicitante conclua o processo Know Your Customer (KYC); e se aceito, o trader pode depositar as criptomoedas e receber um empréstimo. Se a pessoa que faz um empréstimo de criptomoeda não puder pagar o valor especificado nas datas exigidas, o credor provavelmente liquidará as criptomoedas que a pessoa usou como garantia. 

Do ponto de vista empresarial, os empréstimos lastreados em criptomoedas têm duas vertentes: a primeira é a concessão do empréstimo a um cliente com condições de empréstimo acordadas e a segunda é o financiamento dessa operação. Para este último, as plataformas  

Anúncio

que oferecem serviços de empréstimo criptográfico financiam a liquidez de seus empréstimos oferecendo produtos lucrativos, como aluguel, staking ou contas de poupança; em que os clientes costumam depositar dinheiro por um determinado tempo para obter juros e renda passiva para isso.

Quais são as vantagens dos empréstimos criptográficos?

Receber um empréstimo criptográfico permite que você continue  segurando, garantindo que você tenha novos fundos disponíveis. Esta é uma jogada que deve ser considerada se tiver uma alta convicção de que a moeda continuará a manter seu valor, mas precisa de uma certa quantidade de fundos líquidos e disponíveis por razões como financiamento de despesas de subsistência, aluguel mensal, pagamento de contas e muito mais. outras razões. 

Os empréstimos lastreados em criptomoedas são baseados na cadeia de blocos (blockchain), o que significa que são imutáveis, pois as transações não podem ser modificadas; isso os torna mais confiáveis. Além disso, o prazo para receber um empréstimo costuma ser de um dia ou instantaneamente, dependendo da plataforma, já que a verificação de identidade costuma ser mínima; o único requisito geralmente é alguma forma de verificação do governo (já que não há necessidade de verificar a pontuação de crédito). 

Quais são os riscos dos empréstimos de criptomoedas?

O primeiro e mais importante risco é o fato de que as empresas que concedem esses tipos de empréstimos podem se tornar insolventes, por exemplo, no caso da plataforma de criptomoedas Celsius, que recentemente entrou com pedido de falência.

Outro risco relacionado à segurança da plataforma da qual você pode receber um empréstimo criptográfico ou para o qual você empresta é a maneira como eles armazenam suas criptomoedas ou suas garantias. Existem dois tipos de trocas de criptomoedas. Existem exchanges centralizadas como Coinbase ou Nebeus, onde a maior parte do controle está nas mãos de terceiros. Também existem exchanges descentralizadas em que suas chaves privadas (ou acesso aos seus ativos digitais) são armazenadas apenas pelo proprietário da conta e não por terceiros. Ambos os tipos de troca têm vantagens e riscos. 

Como pagar menos nas parcelas do financimento

Outro risco a ser observado é a volatilidade das criptomoedas. Se um usuário tomasse emprestado um Ethereum (ETH) completo quando estivesse sendo negociado a US$ 4.000 e caísse significativamente, o valor da garantia seria menor e haveria o risco de uma chamada de margem. Este é um risco que vem com a volatilidade das criptomoedas em geral, não necessariamente empréstimos, e é algo a ser considerado. 

Além disso, existem riscos fiscais e regulatórios associados às plataformas descentralizadas, pois muitas dessas empresas não aderem ao KYC (conheça seu cliente), AML (anti-lavagem de dinheiro) e outros protocolos regulatórios. Como resultado, um elemento de incerteza vem com as práticas emergentes de empréstimos descentralizados. Dito isso, as plataformas centralizadas aderem aos requisitos que eliminam o risco mencionado e, portanto, são mais seguras. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0